IT Forum 365
SDN

SDN: revisão da TI e trabalho colaborativo são essenciais para adoção

Mapeamento de todos os processos e funções da rede antiga, e treinamento da equipe são outros dois pilares importantes

Como acontece com todo novo processo, as redes definidas por software (software-defined networking, ou SDN), exigem que a empresa esteja preparada para recebê-las. Não se trata apenas de instalar um software e pronto. Além de se atentar às questões de negócios, é preciso revisar a área de TI e a maneira como se pensa os ativos da rede. Isso porque a tecnologia ativa arquiteturas de nuvem e faz a orquestração dos componentes reprogramáveis por meio de uma camada de software, permitindo alterações sob demanda e em grande escala.

Saiba como evitar ataques de DDoS para manter a empresa protegida, baixe o ebook  Garanta a disponibilidade da sua rede

Em organizações com uma equipe grande, os profissionais que atuam com hardware geralmente trabalham separados dos de software, e os responsáveis pelos aplicativos distantes dos que mexem com infraestrutura de rede. No modelo SDN, porém, todos devem atuar em consonância, pois nesse ambiente – virtualizado e móvel –, as estruturas são dependentes. O conhecimento de uma pessoa da equipe é complementar ao de outra. “Isso exige mudanças mais rápidas para atender à complexidade dos usuários, cada vez mais móveis, e a equipe de TI precisa se adaptar e aprender a trabalhar em conjunto”, afirma Fernando Barros, especialista e consultor em TI. Segundo ele, a empresa deve seguir alguns passos para que a SDN funcione de maneira produtiva.

Mapeamento prévio

Conhecer e entender todos os processos e funções da rede atual e dos profissionais que a atendem, analisando as atribuições de todos, são os primeiros passos. “Muitos acham que a SDN vai deixar obsoleta a função do administrador de rede, por exemplo”, explica Barros. Mas, segundo ele, a tecnologia faz com que a rede fique aberta e programável, o que possibilita a criação de capacidades ou serviços e permite que a rede acompanhe, com outras áreas, o crescimento corporativo.

Profissional especializado

A partir do momento em que a empresa sai da rede física e vai para definida por software, a contratação de um engenheiro especializado para definir a arquitetura e o funcionamento da rede é prioridade.  Esse profissional deve ser alguém que entenda muito de códigos para definir toda a arquitetura e funcionamento da rede.

Treinamento do time

Com os novos protocolos exigidos pela SDN, todos os funcionários devem estar engajados e com informações da ferramenta. Cabe ao CIO mostrar os benefícios trazidos pela tecnologia, como essas mudanças impactam o negócio e a experiência do usuário – que se torna mais rápida e produtiva -, além de ressaltar a importância do monitoramento e como trabalhar com protocolos abertos. “A SDN muda o perfil da equipe, que deve ser mais colaborativa”, diz Barros.

Revisão de processos e monitoramento diário

Outro procedimento importante é a revisão de processos organizacionais e da infraestrutura de rede. “A companhia precisa realizar o refinamento dos processos, entendendo a atual situação das atividades operacionais para usufruir dos benefícios da tecnologia”, afirma Barros. Além disso, ele reforça que o acompanhamento diário é fundamental para monitorar o andamento do trabalho, saber o que está funcionando bem e o que deve ser corrigido, além de ajudar no controle de acessos e processos.

Saiba mais:
SDN muda a forma de gerir os negócios
Colaboração: os pilares para uma adoção eficaz
Raio X da segurança da informação

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.