IT Forum 365
transformação digital varejo

Transformação digital no varejo: 5 tecnologias cruciais

Gôndolas virtuais, realidade aumentada e inteligência artificial são algumas delas; mobilidade constituirá 34% do comércio eletrônico no Brasil até 2020

A tecnologia já faz parte do dia a dia das pessoas e se tornou essencial para todas as áreas de negócios. No varejo, ela é crucial para melhorar a comunicação e o atendimento aos clientes, além de apoiar a flexibilidade e adaptabilidade necessárias para atender à visão da “loja do futuro” que estará essencialmente onde o cliente estiver. Segundo pesquisa feita pelo Facebook, até 2020, mais de 50% das pessoas em todo mundo farão compras online. Estima-se, ainda, que a mobilidade irá constituir 34% do comércio eletrônico de varejo no Brasil. Diante disso, varejistas estão se adaptando com ofertas em lojas virtuais, envio de mensagens com promoções personalizadas por SMS e e-mails, e interação com clientes via redes sociais.

Veja, a seguir, cinco tendências tecnológicas para a área de consumo e varejo:

1. Gôndola virtual

São painéis que simulam prateleiras com imagens e preços de produtos. A ideia é que os clientes possam, em qualquer lugar e hora, visualizar e comprar itens. As gôndolas podem ser colocadas em estações de metrô e pontos de ônibus, por exemplo. Para comprar, o cliente só precisa aproximar o visor do celular ao item desejado e realizar o pagamento. O produto chega no endereço escolhido.

2. Etiquetas RFID

A tecnologia RFID (Radio-Frequency Identification ou, em português, Identificação por Radiofrequência) pretende substituir a já conhecida leitura do código de barras, que identifica qual é o produto e seu preço. “Essa tecnologia é comum em sistemas como o de pagamento automático de pedágios. É um método de identificação por sinais de rádio, capaz de armazenar dados”, explica Roberto Kanter, especialista em varejo, serviços e tecnologia. Por meio dela é possível, por exemplo, fazer uma única leitura de um carrinho de compras no supermercado e validar todos os produtos sem passar item por item no caixa. A tecnologia também ajuda a loja a controlar estoque e rastrear produtos.

3. Realidade aumentada

A RA mistura o mundo real com elementos do virtual, permitindo que o cliente interaja com o produto. Por exemplo: o consumidor direciona o celular para a etiqueta de uma roupa e tem acesso a um vídeo com dicas sobre a combinação desta com outras peças. “Com a tecnologia, a compra é feita com mais certeza, o que garante satisfação e a possibilidade de uma experiência de consumo mais completa”, ressalta Kanter.

4. Tecnologia beacon

São dispositivos capazes de medir, por meio de geolocalização, o fluxo de movimentação dentro da loja. Com isso, o lojista visualiza os espaços em que os clientes permanecem mais e por quanto tempo. “Isso ajuda o varejista a direcionar as estratégias de atendimento, estimulando, por exemplo, a compra de um produto pouco visado”, explica Kanter. Além disso, a tecnologia reconhece a presença de clientes cadastrados – dentro ou próximo à loja -, ajudando no direcionamento das estratégias de comunicação e no envio de mensagens e promoções.

5. Inteligência artificial

A tecnologia aprimora o processamento de grandes volumes de dados, permitindo que o varejista crie ofertas personalizadas e direcione as promoções para os perfis certos. O uso da IA vai desde o mais simples, como destacar um item de interesse nas redes sociais do consumidor, até os mais complexos, como a identificação de padrões de consumo e sugestões de recomendações de compra. A tecnologia, que está evoluindo rapidamente, já pode ser vista também no uso de robôs em chats de atendimento e assistentes pessoais que auxiliam nas tarefas do dia a dia.

Saiba mais
Uso de big data é crucial para evolução das cidades inteligentes
Uso de analytics pode aumentar a receita em 15%
5 TEDs imperdíveis sobre inovação

Imagem: depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.