IT Forum 365
Inteligência Artificial

Inteligência Artificial exige novas competências do CIO

Reorganizar as estruturas organizacionais e estudar novas tecnologias são outros dois pilares; até 2050, a inteligência das máquinas irá se equiparar à de humanos

A Inteligência Artificial será tão eficiente quanto a mente humana até 2050.  É o que aponta uma pesquisa realizada pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Segundo os especialistas, os computadores já estão começando a assimilar informações a partir de dados coletados, da mesma forma que crianças aprendem com o mundo ao seu redor. Assim, empresas de todos os setores e portes estão sendo transformadas com ganho de agilidade e redução de custos. Na Vale, por exemplo, o benefício estimado para 2018 é de US$ 26 milhões. São dez projetos de IA que estabelecem novas metodologias de manutenção para equipamentos de mina, ajudam a evitar problemas nos trilhos das ferrovias e promovem melhorias na gestão das usinas de beneficiamento de minério e de pelotização. “Ocupações que consistem em tarefas e procedimentos bem definidos poderão ser substituídos por algoritmos sofisticados”, diz Cezar Taurion, sócio e head de transformação digital da Kick Ventures.

Pensando nisso, as companhias precisam se preparar para mudanças significativas na forma como se estruturam e se organizam. Segundo o especialista, quatro pilares podem ajudar nessa jornada:

  1. CIOs com novas competências

Para se manterem competitivos nesse mercado, os líderes de TI precisam desenvolver algumas habilidades, além de buscar novos talentos para a área. “Os CIOs e demais C-level, principalmente os CEOs, devem compreender que estamos diante de uma mudança com velocidade e amplitude nunca vistas antes”, ressalta Taurion. Saber trabalhar em um modelo menos hierárquico e mais adaptável é crucial neste contexto. Além disso, o CIO precisa ter inteligência social, capacidade de se conectar com os outros, proficiência em pensar e chegar com soluções e respostas que vão além das rotineiras, capacidade de operar em diferentes contextos culturais e trabalhar em equipe de forma virtual.

  1. Reorganização das estruturas organizacionais

Os sistemas precisam ser mais fluidos e integrados. Para isso, é importante redefinir as funções e atividades dos profissionais, dividindo-as em tarefas e subtarefas. Assim, fica mais fácil identificar o que poderá ser feito por máquinas futuramente. Além disso, com a Inteligência Artificial, as estruturas tipicamente hierárquicas, deixam de ser necessárias, já que as empresas estarão estruturadas em redes e modeladas para serem exponenciais, crescendo a necessidade de readaptar as carreiras e modelos de retenção de talentos.

  1. Estudo de novas tecnologias

Machine learning, ferramenta que auxilia o computador a encontrar insights ocultos sem precisar ser programado;  deep learning, que permite que a máquina “pense, aprenda e aja” como um ser humano; e data science, mecanismo para criar valor a partir dos dados, – são conceitos que devem ser estudados, pois se relacionam diretamente com a Inteligência Artificial.

Saiba mais:
Multicloud: os segredos para uma adoção bem-sucedida
Uso de analytics pode aumentar a receita em 15%
Transformação digital no varejo: 5 tecnologias cruciais

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.